NOVIDADES VIA EMAIL

Receba atualizações do site diretamente em seu e-mail.

ESTATISTICAS

Posted by : Unknown


'Guardião' coloca o jogador na pele de bonecos que deve lutar por pilhas.
Game foi criado por grupo de 11 funcionários da Aiyra, de Niterói, no RJ.



Foco do game 'Guardião' está nas partidas para até quatro jogadores. (Foto: Divulgação)
Em setembro, o mercado de jogos por download do console Xbox 360, chamado de Xbox Live Arcade, e o PC receberão um game desenvolvido totalmente no Brasil. "Guardião", game criado pelos jovens da Aiyra, empresa localizado no centro de Niterói, no Rio de Janeiro, coloca o jogador na pele de bonecos em busca de pilhas, foca nos confrontos para até quatro jogadores e, o principal, tenta acabar com o preconceito com games feitos no Brasil são ruins.
"Colocamos o game para testar em diversos eventos de games sem contar para as pessoas que o jogo foi feito no Brasil. Todos gostaram muito do que fizemos e se surpreenderam quando contamos que 'Guardião' é brasileiro", diz Adrian Laubisch, game designer e diretor de novos negócios da Aiyra, em entrevista ao G1.
"Guardião" coloca o jogador na pele de bonecos em um mundo onde os humanos desapareceram. Sem energia elétrica, as pilhas se tornaram itens dos mais valiosos para os brinquedos, que lutam para sobreviver. Os bonecos maiores e mais fortes, chamados de guardiões, pegam as pilhas para si e cabe ao jogador, na pele de pequenos bonequinhos, roubar a fonte de energia. Além de lutar contra os guardiões pelas pilhas, o jogador precisa lutar com bonecos de outras facções, tornando a missão ainda mais complicada.
"Os bonecos possuem duas habilidades: um bumerangue, para derrubar a pilha dos guardiões e para atacar os inimigos, e um chicote para poder se balançar pelo cenário", explica Laubisch. "O foco são as partidas para até quatro jogadores, que são divididos em duas facções na luta pelas pilhas".
Adrian Laubisch, diretor de novos negócios da Aiyra, apresenta o game 'Guardião' (Foto: Gustavo Petró/G1)Adrian Laubisch, diretor de novos negócios da Aiyra,
apresenta o game 'Guardião'

O jovem diretor de 25 anos, que comanda a Aiyra, estúdio com 11 funcionários, conta que a produção do título começou em 2009, mas que, como a empresa precisa trabalhar em outros projetos como criação de sites e advergames, anúncios em formato de jogos, o desenvolvimento acontece nas horas vagas.
O jogo foi desenvolvido na plataforma XNA, proprietária da Microsoft, e utilizou os motores Torque X 2D, mecanismo que reúne rotinas de programação para facilitar a exibição de gráficos, e Farseer Physics, que calcula o movimento dos personagens e a interação entre eles com cenários e objetos.
O game começou a ser desenvolvido em 3D, como a grande maioria dos títulos atuais. Entretanto, na metade do projeto, o jovem conta que a equipe tomou uma decisão de risco: transportar o game para o mundo 2D para conseguir finalizar o projeto a tempo de participar de um edital.
Outra curiosidade é que, ainda para completar o game neste prazo, a equipe decidiu criar o modo de partida para diversos jogadores, deixando para criar a Inteligência Artificial, elemento extremamente trabalhoso de ser programado, para depois do edital.
"Nossa ideia é que o jogo entre em fase comercial em setembro, com o game, tanto para PC quanto para Xbox 360 contendo 5 fases completas e partidas para até quatro jogadores local [com tela dividida]", afirma Laubisch. "Estamos em contatos com publishers para lançar o game no Xbox Live Arcade. Estou confiante de que 'Guardião' será nosso grande título esse ano". O título ainda não tem preço definido.
Outra intenção do estúdio é entrar em contato com fabricantes de eletrodomésticos, por exemplo, para poder usar produtos com marcas do mundo real no jogo. "Um liquidificador pode ser de uma determinada empresa, o que traria mais veracidade ao game". No momento, a Aiyra procura empresas interessadas em aparecer no título que será lançado mundialmente na internet.
Jogo apresenta um mundo sem humanos, onde os brinquedos lutam por pilhas. (Foto: Divulgação)Jogo apresenta um mundo sem humanos, onde os brinquedos lutam por pilhas. (Foto: Divulgação)
Game campeão do SBGames 2010A Aiyra, criada em 2006, tem em seu portfólio advergames, e jogos que participaram do concurso XNA Challenge e da maratona de criação de games Global Game Jam. Mas um dos seus maiores triunfos foi ter o game "Star Triad" como vencedor na categoria mobile (jogo para celular ou dispositivos móveis) da edição 2010 Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital (SBGames), realizado entre os dias 8 e 10 de novembro em Florianópolis, Santa Catatrina.
'Star Triad' foi eleito o melhor jogo para celular do SBGames 2010 (Foto: Divulgação)'Star Triad' foi eleito o melhor jogo para celular do
SBGames 2010
O game de tiro espacial foi escolhido como o melhor por um júri que tinha Jonathan Blow, o criador do jogo independente "Braid", aclamado pelos gamers de todo o mundo. O título da empresa fluminense é gratuito, tem código aberto (o que permite que desenvolvedores possam modificar o jogo) e está disponível em seu site oficial. O objetivo é guiar uma nave espacial que deve sobreviver pelo maior tempo o possível no espaço, desviando de uma chuva de meteoros.
Outro jogo da Aiyra, o "Plantares", criado com a ferramenta Flash, está em fase final de desenvolvimento. "A intenção é lançar o jogo gratuitamente no Facebook ainda em fevereiro", conta Adrian Laubisch. O título é uma adaptação do clássico "Senha" para a web com gráficos melhorados, ranking on-line e sete níveis de dificuldade.

Fonte G1

Leave a Reply

Regras Para Comentar:
*É Proibido Fazer Propaganda de Sites/Blogs.

*Faça o Comentario sobre o Artigo em Questão.

*Não Xingue, ou Fale Palavras de Baixo Calão.

*Respeite As Opniões de Outros Visitantes!.

Subscribe to Posts | Subscribe to Comments

- Copyright © 2013 MultiGamer - Fansuber Otaku - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -